Bom Caminho - em busca das veredas antigas

Nicole Whitacre - foto

Melhores Oportunidades da Fase - Para Mães de Crianças Pequenas - Parte 1

Nicole Whitacre e Kristin Chesemore

mumkids_big.jpg (9K) - mãe segurando bebê

A mulher que escreveu à colunista de conselhos do Washington Post, Carolyn Hax, queria saber por que a amiga dela, recente mãe de primeira viagem, já não tinha tempo para ela. A resposta da Sra. Hax, embora não muito cortês, acertou na mosca em seu retrato de vida de uma mãe com crianças pequenas:

"Quando você tem crianças pequenas, seu dia típico é: atenção constante desde tirá-los da cama, alimentá-los, limpá-los e vesti-los, até mantê-los fora de perigo; desde responder aos seus resmungos, choros e perguntas, a ter dois braços e carregar uma criança, um molho de chaves do carro, e suprimentos para, até mesmo, as viagens mais rápidas, inclusive a mais nova e essencial bugiganga de plástico; desde impedi-los de tirar livros das prateleiras na biblioteca, até impor os horários de descanso e estar um passo à frente deles para que não fiquem com muita fome, cansados ou entediados, qualquer um dos quais causa o tipo de berreiro na fila do caixa que deixa todos de cabelo em pé. É vigilância constante, contato constante, uso constante de sua voz, e um constante deixar de suas necessidades para segundo plano. É fazer tudo isso enquanto, simultaneamente, ensina praticamente tudo - a língua, modos, segurança, desenvoltura, disciplina, curiosidade, criatividade. É empatia. Tudo isso."

Ou, como a Sra. Hax coloca, "Significa precisar de 45 minutos para fazer o que leva aos outros 15 minutos."

Então, como uma mãe com crianças pequenas utiliza o tempo dela da melhor maneira possível quando ela sente que não tem tempo nenhum?

Nós daremos uma olhada nas melhores opções para as mães (e sim, há algumas!).

Meu filho mais velho Andrew fez nove anos no mês passado. Parece que foi ontem que eu fiz aquele teste de gravidez que confirmou que eu seria mãe pela primeira vez.

Embora isso tenha sido há quase dez anos atrás, eu ainda me lembro claramente dos primeiros três meses da minha primeira gravidez . Eu me lembro qual comida eu desejava muito (queijo), e qual comida eu detestava (galinha). Eu me lembro de falar sobre comida, sonhar com comida, planejar minha comida. Eu até mesmo tinha uma lista de restaurantes específicos que eu precisava visitar. Meu corpo estava me dizendo algo: eu precisava de comida para cuidar e nutrir o pequeno ser que estava crescendo dentro de mim.

"Sem uma "dieta fixa" das verdades do evangelho nossas almas secarão e nossa força minguará; mas uma dieta fixa das verdades do evangelho nos dará poder para perseverar, até mesmo nas épocas mais cansativas."

O evangelho é para a nossa alma o que a comida é para o nosso corpo. Nossas almas precisam do evangelho, e nós não precisamos dele apenas uma vez por mês ou uma vez por semana, ou até mesmo uma vez por dia. Nós precisamos dele constantemente - no café da manhã, no almoço, no jantar e entre as refeições.

Nós precisamos constantemente estar nos relembrando destas verdades surpreendentes: de que Deus enviou o Seu único Filho à terra, para viver uma vida perfeita e para morrer em nosso lugar, pagando o preço de todos os nossos pecados para que nós pudéssemos receber a salvação. Nós somos justificados, não por causa de qualquer coisa que tenhamos feito ou que venhamos a fazer, mas pelo sangue de nosso Salvador, derramado no Calvário.

Isso é uma verdade maravilhosa, você pode estar pensando, mas eu pensei que você ia me dar dicas para usar melhor o meu tempo. Ao invés disso, você está me dizendo que, embora eu não consiga me lembrar onde eu pus as chaves ou que dia da semana é hoje, eu tenho que me lembrar do evangelho também!

Confie em mim, eu entendo. Eu já passei por isso. Mas pregar o evangelho a você mesmo faz parte da sua lista de coisas a fazer tanto quanto comer. O evangelho é o combustível, a fonte de poder, força, paz e esperança que ajudará nós mães com crianças pequenas a enfrentar o hoje, o amanhã e esta fase difícil e trabalhosa de nossas vidas.

Sem uma "dieta fixa" das verdades do evangelho nossas almas secarão e nossa força minguará; mas uma dieta fixa das verdades do evangelho nos dará poder para perseverar, até mesmo nas épocas mais cansativas.

Mas como nós achamos tempo para pregar o evangelho para nós mesmas? Como mães ocupadas pregam o evangelho para si mesmas com as demandas constantes de cuidar de crianças pequenas? Como nós achamos tempo para meditar no evangelho quando nós precisamos de 45 minutos para fazer o que leva aos outros 15?

Aqui estão algumas sugestões (nada de novo!), mas nós esperamos que elas lhes mostrem algumas maneiras de começar (ou re-começar)!

Seis Idéias de como Pregar o Evangelho a Você Mesma (para mães ocupadas)

1. Tire 15 minutos por dia para ler e reler capítulos de livros sobre o evangelho. The Discipline of Grace (A Disciplina da Graça) e The Gospel for Real Life (O Evangalho para a Vida Real) de Jerry Bridges, Fifty Reasons Why Jesus Came to Die (50 Razões Por que Jesus Veio para Morrer) de John Piper, Living the Cross Centered Life (O Segredo da Vida ao Pé da Cruz (1)) de C. J. Mahaney, e livros de Charles Spurgeon - todos são ótimos para começar.

2. Escute a Bíblia ao longo do dia. (2)

3. Escute sermões on-line de sua igreja local e professores bíblicos Mesmo que você leve uma semana para terminar um sermão, você se beneficiará do pouquinho que ouvir a cada dia.

4. Memorize versículos bíblicos e verdades do evangelho.

5. Escreva um versículo em um cartão e coloque onde você o veja freqüentemente ou coloque-o em seu bolso para revisão ao longo do dia.

6. Escute músicas centradas no evangelho.


(1) Este livro já foi publicado no Brasil pela Editora Vida.

(2) Existem vários sites que disponibilizam a Bíblia em áudio para ouvir online ou para download.

Fonte: Extraído do site GirlTalk. parte1 parte2 parte3


Tradução: Priscila Bernardi Heyse e Ester Bernardi Marafigo


Fale conosco: bcmulher@bomcaminho.com.

; 2009 Bom Caminho