Bom Caminho - em busca das veredas antigas

Carolyn Mahaney - foto

Melhores Oportunidades da Fase - Para Mães de Adolescentes - Parte 4

Carolyn Mahaney

maedeadolescente4_big.jpg (11K) - mãe e filha

Todos os pais são obrigados pelo mandamento em Efésios 6:4 a "criai-os (nossos filhos) na disciplina e na admoestação do Senhor." Apesar deste versículo ser endereçado aos pais, a Bíblia é clara que a participação de uma mãe é igualmente significativa (Pv. 1:8; 6:20; 31:26; Ef. 6:1; Cl. 3:20).

O pastor John MacArthur explica que a palavra disciplina em Efésios 6 significa "submissão forçada do coração e da vida à Deus e à Sua verdade." Disciplina é uma palavra forte que implica ação deliberada e comprometida por parte dos pais. Exige que façamos tudo que estiver ao nosso alcance para manter nossos filhos longe do pecado e direcioná-los nos caminhos da justiça. Meu marido expressava sua determinação em obedecer este mandamento dizendo às nossas filhas, "Se necessário, eu me jogarei na sua frente para impedi-la de pecar."

"Não devemos pensar que somos impotentes ou que estamos sem recursos para lidar com o pecado dos nossos adolescentes. Também não são opções aceitáveis fingir que é cego ou permanecer ignorante. Não podemos presumir "isto é só uma fase" ou "isto é normal para a idade dele."

A declaração do C.J. pode soar extrema, mas eu acredito que é bíblica. Dada a seriedade do pecado diante de um Deus santo, nós, como pais, temos que procurar conter nossos filhos de trazer acusação ao nome de Deus e magoar a outros, sem mencionar poupá-los de conseqüências amargas. Nós temos que fazer todo esforço para treinar nossos adolescentes e redirecioná-los para um estilo de vida que glorifica a Deus e que se conforma com a Sua Palavra. No final das contas, nosso desejo é que nossos adolescentes experimentem as bênçãos e a graça que fluem de uma vida de obediência a Deus.

A ordem bíblica para disciplinar nossos adolescentes significa que nós não podemos ser pais passivos. Não devemos pensar que somos impotentes ou que estamos sem recursos para lidar com o pecado dos nossos adolescentes. Também não são opções aceitáveis fingir que é cego ou permanecer ignorante. Não podemos presumir "isto é só uma fase" ou "isto é normal para a idade dele." E não devemos endossar a teoria de que permitir que nossos adolescentes experimentem o mundo os tornará mais fortes. Disciplina efetiva de adolescentes requer mais do que cuidado reativo que só entra no jogo quando aparece a crise.

Deixados por conta própria, nossos adolescentes não se conformarão naturalmente à Palavra de Deus. A verdade é que todos nós seguimos nosso próprio caminho à parte da intervenção do Espírito Santo e da correção de amigos piedosos. (Este fato deveria nos ajudar a vigiar contra o farisaísmo). E se nós ignoramos, minimizamos ou ficamos descansados com as discrepâncias entre o comportamento de nossos adolescentes e o padrão de Deus, pode haver terríveis conseqüências.

É por isso que J.C. Ryle advertiu os pais com veemência:

"Acautele-se daquela ilusão miserável na qual alguns caíram, que os pais não podem fazer nada por seus filhos, que você deve deixá-los em paz, esperar por graça e esperar sentado. Estas pessoas desejam muito e nada têm. E o diabo se alegra em ver tal racionalização, assim como faz sempre com qualquer coisa pareça ser uma desculpa para a indolência, ou encorajamento para a negligência de recursos.

Disciplina bíblica exige uma abordagem proativa. Nós devemos ousadamente e deliberadamente guiar nossos adolescentes nos caminhos do Senhor. Claro que a ação por si só não impedirá nossos filhos de pecar. Isso é trabalho do Espírito santo, mas ação é essencialmente necessária.

Aqui estão quatro sugestões para uma educação proativa:

1.Sejam unidos. Unidade entre pai e a mãe é essencial. Unidade não significa a ausência de discordância. Diferenças de opinião são inevitáveis entre casais. No entanto, o que é essencial é que busquemos solucionar nossas diferenças o mais depressa possível e apresentar uma frente unida a nossos adolescentes. Portanto, se você e seu marido não estão de comum acordo quanto à disciplina, por favor, procure o conselho do seu pastor ou de um amigo cristão de confiança.

"Disciplina bíblica exige uma abordagem proativa. Nós devemos ousadamente e deliberadamente guiar nossos adolescentes nos caminhos do Senhor. Claro que a ação por si só não impedirá nossos filhos de pecar. Isso é trabalho do Espírito santo, mas ação é essencialmente necessária."

2.Seja atenta. Para ser ativa em nossa disciplina, devemos ser mães vigilantes, atentas e perspicazes. Nós precisamos estudar nossos adolescentes cuidadosamente, sondar com perguntas e estar constantemente conscientes do que está acontecendo em suas vidas. Nós devemos dar trégua a padrões e tendências pecaminosos (por exemplo: preguiça, farisaísmo, luxúria, mentira, vaidade, orgulho e assim por diante). Nós precisamos aprender quais são suas maiores tentações. Devemos buscar discernimento sobre seus pensamentos, tentações e sentimentos para estarmos prontas a trazer correção oportuna, torná-los responsáveis e colocar limites para protegê-los de influências ímpias. Desta forma queremos ajudar nossos adolescentes a desenvolverem um plano para andarem piedosamente.

3.Seja drástico (quando necessário). Se nossos adolescentes não mostram evidência de crescimento constante em piedade ou são indiferentes ao nosso treinamento, uma ação drástica pode ser necessária. Se um adolescente estiver se desviando para o mundanismo, talvez tenhamos que cortar o relacionamento com um amigo descrente. Se ele ou ela foram desonestos, então talvez precisemos tirar o telefone celular ou o acesso à Internet. Disciplina proativa pode significar que você tenha que arriscar uma situação outrora tranqüila dentro de casa. Pode iniciar um conflito ou uma provação. Mas há muito em jogo para deixar de tomar uma atitude. Nós queremos que nossos adolescentes colham o doce fruto do arrependimento.

4.Seja claro. Ação drástica deve ser acompanhada de explicação. Poucas coisas são tão frustrantes para um jovem quanto: "porque eu disse". Esta resposta é apropriada para uma criança pequena que ainda não tem a capacidade para entender nossas decisões. Porém, um adolescente capaz de pensamento racional (a maioria do tempo!) tirará grande proveito de uma explicação. Educação efetiva envolve ensinar nossos adolescentes a entender da Bíblia o porquê nós tomamos determinadas decisões.

Fonte: Extraído do site GirlTalk. parte9 parte10 parte11

Tradução: Priscila Bernardi Heyse e Ester Bernardi Marafigo


Fale conosco: bcmulher@bomcaminho.com.

; 2009 Bom Caminho