Bom Caminho - em busca das veredas antigas

Carolyn Mahaney - foto

Melhores Oportunidades da Fase - Para Mães de Adolescentes - Parte 1

Carolyn Mahaney

momandteen_big.jpg (11K) - mae conversando com menina adolescente

Mães de adolescentes, agora são vocês. Qual é o primeiro grande desafio para você? Primeiramente: tenha fé.

Como mulheres, somos todas vulneráveis ao medo, preocupação e ansiedade; e poucas áreas nos tentam mais que criar adolescentes! Mas a fé deve governar nossa maternidade, não o medo. Fé, como diz em Hebreus, é a "certeza de coisas que se esperam, e a convicção de coisas que não se vêem" (Hb.11:1).

Fé em Deus é o fundamento de uma maternidade efetiva. Ter sucesso como mãe não começa com trabalho duro ou princípios sãos ou disciplina consistente (por mais necessário que sejam). Começa com Deus: Seu caráter, Sua fidelidade, Suas promessas, Sua soberania. E, à medida que o nosso entendimento dessas verdades aumenta, também aumentará nossa fé para cumprirmos nosso papel de mães.

A Bíblia diz que sem fé é impossível agradar a Deus (Hb.11:6). Medo é pecado. E, como meu marido tem muitas vezes graciosamente me relembrado - Deus não é compassivo com a minha falta de fé. Por quê? Porque medo, preocupação, e falta de fé dizem para Deus que nós não cremos realmente que Ele é: "compassivo e cheio de graça, paciente e grande em misericórdia e em verdade." (Sl. 86:15). Estamos chamando Deus de mentiroso.

Mesmo nas situações de maior provação com nossos adolescentes, temos muito maior incentivo para crer do que para temer, muito mais motivo para paz e alegria do que para desespero. Isto porque, como cristãs, temos a esperança do evangelho. O evangelho deveria nos proporcionar tremenda esperança que fortalece o coração e encoraja a alma: Jesus Cristo é "poderoso para salvar" (Is.63:1). Isto deveria acender um zelo para compartilhar a verdade do evangelho com nossos adolescentes. O evangelho é as boas notícias de um Deus salvador que é "socorro bem presente nas tribulações (Sl.46:1)". Portanto arrependa-se da preocupação e ponha sua confiança no glorioso evangelho.

Meu marido tem uma frase de Charles Spurgeon como protetor de tela que nós faríamos bem em ter passando pela tela de nossas mentes: "Quanto a Ele falhar com você, nem sonhe com isso - odeie este pensamento. O Deus que foi suficiente até agora, deve ter nossa confiança até o fim".

"Fé em Deus é o fundamento de uma maternidade efetiva. Ter sucesso como mãe não começa com trabalho duro ou princípios sãos ou disciplina consistente (por mais necessário que sejam). Começa com Deus: Seu caráter, Sua fidelidade, Suas promessas, Sua soberania. "

Portanto, que nossa previsão como mães seja uma de vitória e não de derrota. Nós temos a esperança do evangelho em nossas almas.

O segundo grande desafio para mães de adolescentes é: seja um exemplo de piedade.

Três autores sábios nos dão conselho de grande valor:

"O exemplo de pais, para o bem ou para o mal, é uma influência mais profunda do que pode ser medida", observa a autora Elisabeth Elliot.

Suas crianças "raramente aprendem hábitos que eles vêem que você menospreza ou andam em caminhos nos quais você não anda", adverte J.C. Ryle. "[Aquele] que prega para suas crianças aquilo que não pratica, está fazendo um trabalho que nunca prosperará."

Paul Tripp concorda que se falamos sobre o amor de Cristo e a Bíblia, mas vivemos vidas egoístas, revoltadas e materialistas, então estamos dizendo com nosso exemplo que a verdade de Deus é só uma fachada."Nossos adolescentes tenderão a dispensar ou menosprezar o Evangelho que nós dizemos ser de suprema importância", ele escreve. "Eles tenderão a rejeitar o Deus que nós representamos tão debilmente e eles também acabarão servindo os ídolos da cultura que os rodeia."

Tudo o que ensinamos aos nossos filhos ficará de pé ou cairá pelo nosso exemplo. Por isso nosso exemplo deve preceder nossa instrução, a menos que nossa instrução seja em vão.

Então pergunte a si mesma: O que meu exemplo diz aos meus adolescentes sobre a verdade da Palavra de Deus? Eu estou seguindo por caminhos que eu que quero que meus filhos sigam?

Enquanto um exemplo fraco desonrará o evangelho, o exemplo piedoso de uma mãe está entre as forças mais profundas da história humana.

"Viver constantemente com fé não significa viver perfeitamente, mas viver de modo que revela que Deus e a Sua Palavra são as coisas mais importantes para você."

Nós lemos na Bíblia do par Lóide e Eunice, mãe-filha, que moldaram a vida de Timóteo. Em uma pesquisa de história da igreja somos apresentadas às mães influentes de grandes líderes cristãos como Agostinho, Spurgeon, João e Charles Wesley - homens cujo amor pelo evangelho resultou em milhares conhecendo a Cristo.

O fruto do exemplo piedoso de uma mãe é incalculável. Mas se a responsabilidade parece pesada demais às vezes, você não está só.

Se você for como eu, você está dolorosamente ciente do exemplo imperfeito que você é para seus filhos adolescentes. Mas isto é bom, porque nos traz de volta à cruz.

Nós somos mães pecadoras; porém, não devemos esquecer que o Salvador morreu por pecadores como nós. Nós nunca poderemos nos colocar para nossos adolescentes como exemplo perfeito; porém, nós deveríamos exibir o exemplo humilde e honesto de uma mulher que se esforça em busca de santidade, pela graça de Deus.

Na realidade, nossos pecados provém uma oportunidade para que a luz do evangelho brilhe em nossa relação com nosso adolescente. Se nós nos humilhamos, confessamos nossos pecados e pedimos o perdão aos nossos filhos, estaremos mostrando o poder salvador da obra de Cristo.

Eu me lembro muito bem de uma situação entre minhas duas filhas Nicole e Kristin quando elas eram pequenas. Eu tinha ficado brava com a Kristin e depois eu escutei Nicole assegurando à sua irmã da sua vasta experiência: "Não se preocupe, Kristin, a mamãe sempre pede perdão." Eu não sabia se ficava feliz ou desencorajada!

Enquanto eu não queria crer que a Nicole tinha tantos exemplos para se lembrar, eu estava aliviada que sua experiência, apesar de não ser de uma mãe perfeita, era pelo menos suavizada por alguma humildade da minha parte.

Paul Tripp concorda:

"Viver constantemente com fé não significa viver perfeitamente, mas viver de modo que revela que Deus e a Sua Palavra são as coisas mais importantes para você. Tal [mãe] pode honrar a Deus até mesmo no [seu] fracasso, com [sua] humildade em confissão e [sua] determinação em mudar."

Caminhemos cuidadosamente por esta fase com filhos adolescentes dando-lhes um exemplo humilde para seguir.

Fonte: Extraído do site GirlTalk. parte1 parte2 parte3


Tradução: Priscila Bernardi Heyse e Ester Bernardi Marafigo


Fale conosco: bcmulher@bomcaminho.com.

; 2009 Bom Caminho